31/01/2024

Assim nasce um herói

O sol havia se escondido nas nuvens. Caía uma chuva bem leve. Mamãe vestiu em mim uma blusa fina, embora o tempo não estivesse frio. Eu caminhava a passos largos, de mãos dadas com ela. Meu coração batia acelerado. Tinha ganhado uma merendeira colorida, lindona, e uma mochila novinha em folha! Era meu primeiro dia de aula.

Sentia um pouco de medo. Será que eu suportaria ficar a tarde inteira sozinho, no meio daquela gente estranha, longe da mamãe?

No portão, um grupo de meninos da minha idade dava um escândalo para não entrar. Quase fiz o mesmo se não tivesse batido uma tremenda vergonha! Mamãe se despediu com um beijo e um abraço quentinho.

Lá dentro, minha aflição foi passando, passando... A professora era legal, tinha uma voz alegre. Ela me deu toquinhos e pininhos para brincar. E assim eu inventei castelos, aviões, robôs e guerreiros invencíveis. Meus colegas de sala eram bem divertidos. Alguns pareciam meio calados, mas logo foram se soltando. 

À tardinha, mamãe foi me buscar. Eu me senti forte, um herói de verdade por ter conhecido e enfrentado um novo mundo. Começava ali um caminho imenso de sonhos, alegrias e descobertas. Que bom sentir coragem para ver e aprender coisas novas.

As primeiras professoras ainda moram no meu pensamento: Tia Luiza, Tia Elizabeth, Tia Isabel... Tão carinhosas, elas me deram de presente um universo de sensações marcantes. Elas tinham a letra redondinha, contavam histórias emocionantes e ensinavam tudo com doçura.

É engraçado! Só muito tempo depois, a gente se dá conta de que viveu um dos dias mais felizes da vida.

O Pássaro das Sombras

Nenhum comentário:

Postar um comentário

CLIQUE AÍ EM CIMA PARA CARREGAR OS COMENTÁRIOS QUE NÃO APARECEM NESTA PÁGINA.

Olá. Aqui é o Pássaro das Sombras. Obrigado por estar aqui. Seu recadinho eu irei responder rapidinho.