23/02/2019

Lenda ou verdade?


Sabia que a floresta é um lugar repleto de mistérios? E por aqui, meus amigos e eu adoramos ficar até tarde conversando sobre assuntos fantásticos.

Por exemplo, dizem que, lá no meio da mata fechada, existe um passagem secreta para um outro mundo. E que lá dentro, vivem seres incríveis, gigantes, que se alimentam de frutas enormes. No passado, uma tribo indígena teve a chance de visitar essa cidade que fica no interior da Terra.

Esses índios, os Macuxis, contam que por lá existem lugares muito perigosos com rios escaldantes e até espécies de sóis para os quais não se consegue olhar diretamente por causa da claridade. Minha nossa!

Os indígenas eram os protetores das entradas do mundo secreto, até que alguns povos daqui de cima começaram a explorar a floresta à procura de ouro e diamantes. Por não terem conseguido guardar os portais que levam para as cavernas do centro da Terra, os índios foram punidos. E nunca mais puderam ter contato com a civilização que mora bem debaixo dos nossos pés. Será? Você acredita?

Bem... se é verdade ou não, certa vez um escritor francês, o Júlio Verne, escreveu um livro chamado "Viagem ao centro da Terra". Pois é. Emocionante ficar imaginando tudo isso, não acha? #EuAmo


O Pássaro das Sombras

17/02/2019

Corte radical (rsrsrs)

Foto: Canal do Pet
Argh! Mamãe tem mania de me levar pra cortar cabelo naquele salão que fica a dois quarteirões de casa. Por lá, parece que tudo ficou parado no tempo, a começar pelo cabeleireiro. A gente pede um corte, “não sei”; pede outro, ele pergunta: “como é que é esse?”. Ah... haja paciência! E ainda guarda umas revistas pré-históricas com alguns modelos de penteado que nem minha tatataravó deve conhecer! Por que ele não joga aquilo fora? Não presta pra nada! 

Quando deixo o salão, minha cara queima de vergonha! Sabe a sensação de que está todo mundo olhando pra você? Pois é. É assim mesmo que eu me sinto, morto de vontade de enterrar minha cabeça no chão, igual a avestruz, e ficar esperando meu cabelo crescer de novo.

E as perguntas do povo? “Cortou o cabelo?” “Sua cabeça cresceu ou foi o cabelo que encolheu?” “Tirou a peruca pra lavar?” Piadinhas bobas, credo! É porque todos devem ficar observando o estrago que aquele homem faz na cabeça da gente.

Tudo bem que ele é bonzinho. Todas as vezes, saio de lá com um pirulito na mão – mesmo já tendo passado da idade de ganhar pirulito... Ele tenta agradar, mas aqueles óculos já estão precisando ser trocados. 

E o dia que ele acertou em cheio minha orelha com a tesoura!? Quase arrancou um pedação! Dei um pulo tão alto na cadeira que as próximas vítimas que esperavam no salão para ser atendidas pensaram que eu ia decolar, que eu tinha virado foguete...

Há muito tempo eu queria o corte surfista. Ele fez. Fiquei parecendo um monstro marinho, a cabeça em forma de cuia! Mamãe achou lindo. Ou estava me gozando? Até arriscou um vocabulário inovador, tentando parecer moderninha: “Desta vez, você escolheu um corte radical, meu amor!” E o pior é que o cabeleireiro, orgulhoso, acreditou!

Pedro Antonio de Oliveira

14/02/2019

Começar tudo, tudo de novo!


O primeiro dia de aula foi muito especial. Eu adoro férias, mas confesso que já estava com saudade dos meus amigos. Isso sem falar que é uma delícia usar os materiais escolares novinhos: caderno, borracha, lapiseira, canetinha, mochila, cola colorida...

No inicinho todo mundo pode ir sem o uniforme. A gente fica um tempão só contando como foram os dias de descanso. Alguns viajaram para a casa da avó, outros foram para a praia... Eu fiquei na floresta mesmo, mas me diverti muito também. Li diversos livros, fiz passatempos, assisti a umas séries incríveis e brinquei no campinho com a turma até tarde.

E uma coisa que eu amo nas férias é não ter hora pra nada. Pensa que fico de olho no relógio? Nem ver! Não ligar pro tempo é uma boa forma de relaxar e recompor as energias.

As professoras deste ano parecem ser superlegais. Eu gostei. Dá só um friozinho na barriga imaginar todas aquelas matérias difíceis, as provas, os trabalhos... Ah, quer saber? Basta ficar esperto e não deixar acumular as obrigações que tudo termina bem.

Há três colegas na classe que vieram de outro colégio. Eles ainda estão meio tímidos. Hum! Tenho certeza de que logo, logo eles estarão soltinhos, entrosados com o resto do pessoal. Se depender da Norbélia, então!... Ela passou o recreio inteiro tagarelando com eles, ofereceu até parte do seu lanche para os novatos! Sei não! Este ano promete!

Em breve, volto pra contar mais novidades!

O Pássaro das Sombras